VIAGEM | PLANEJAMENTO | CULTURA

Tag: Espanha

Um dia em Salamanca Espanha – Top 10 lugares para conhecer

Veja neste post informações sobre 10 lugares para conhecer em um bate e volta de um dia em Salamanca, Espanha para você aproveitar ao máximo sua visita na cidade.

São eles:

  • Plaza Mayor
  • Mercado Central de Salamanca
  • Casa das Conchas
  • Universidade de Salamanca
  • Casa Museu de Unamuno
  • Catedrais de Salamanca 
  • Horta de Calixto e Melibea
  • La Torre del Marqués de Villena
  • Casa Lis
  • Ponte Romano

Esse foi o roteiro de uma das viagens que fiz quando ganhei uma bolsa para intercâmbio de espanhol em Valladolid.

Chegamos pela manhã e fizemos um tour guiado completo pelo centro histórico de Salamanca, que, por sinal, é de cair o queixo!

Abaixo conto um pouco sobre cada lugar e, se gostar, caso ainda não tenha planejado sua viagem para a Espanha, você pode colocar Salamanca na sua bucket list.

Salamanca, a cidade dourada

Também conhecida como ‘cidade dourada’, Salamanca tem quase três milênios de existência e guarda muitos tesouros históricos e arquitetônicos.

Não é atoa que ganhou o título de Cidade Património da Humanidade em 1988 e Cidade Europeia da Cultura em 2002.

Plaza Mayor

Plaza Mayor
Plaza Mayor de noite

Com pouco mais de 4.400 metros quadrados,  seu tamanho e beleza chamam atenção. Não tem como visitar Salamanca e não passar pela Plaza Mayor mais bonita da Espanha.

Construída em 1755, é considerada um dos melhores exemplos da arquitetura barroca do século 18.

Sua composição conta com  88 arcos, 57 medalhões esculpidos com as figuras mais importantes da Espanha e 11 acessos (9 portas e 2 passagens) que levam aos principais monumentos da cidade. 

Foi onde começou nosso tour!

Para aquecer, tomamos um pincho no Mesón Cervantes, um bar ‘escondido’ com acesso por uma escada no Pavilhão dos Reis. A decoração do ambiente nos leva de volta a idade média. Eu amei!

Mesón Cervantes
Interior do bar Mesón Cervantes

Mercado central de Salamanca

Essa parada é a mais indicada para quem quer levar para casa alimentos frescos locais e os famosos embutidos da região. 

Fica ao lado da Plaza Mayor, porém recomendo passar antes de ir embora para não carregar peso durante o passeio. 

Mercado central de Salamanca
Vitrine de Jamón

Casa das Conchas

Caminhamos alguns metros e demos de cara com a Casa das Conchas. Como cada cantinho de Salamanca, esse não deixa a desejar!

casa das conchas
Foto: versalamanca

A fachada do edifício tem mais de 300 conchas. Além de ser linda e inusitada, o que eu mais gosto é de uma das lendas por trás disso (existem duas).

A primeira diz que as conchas foram colocadas para honrar a Ordem de Santiago, uma homenagem ao Caminho de Compostela. 

A segunda, minha preferida, diz que é um poema de amor. Cada concha representa o amor de Dom Rodrigo por sua esposa.

A Casa das Conchas é a atual biblioteca pública da cidade.

Universidade de Salamanca

Fundada em 1218, a Universidad de Salamanca é a mais antiga da Espanha. Com seus mais de 800 anos, faz parte do grupo das primeiras universidades europeias, junto com Paris, Oxford e Bolonha.

Optamos por não conhecer o interior do edifício histórico, que tem como atração principal um sapo entre os ornamentos da fachada , isso mesmo que você leu! Reza a lenda que os alunos que o encontram serão aprovados nas provas e terão um bom ano de ensino (só não vale se pedir ajuda, rs).

Universidade de Salamanca
Fachada principal da Universidade de Salamanca

Escolas Menores

Vale a pena, também, passar pelo pátio de escolas menores (fica em frente a fachada principal da universidade). Em uma de suas salas está a obra de Francisco Gallego “El Cielo de Salamanca”, que representa temas astronômicos e astrológicos. É linda!! Foi uma das minhas atrações preferidas.

Infelizmente, não é permitido tirar fotos.

Casa Museu de Unamuno

A Casa Museu de Unamuno foi inaugurada em 1953 com a finalidade de conservar o testemunho da vida e obras de Miguel de Unamuno y Jugo, escritor, pensador e poeta espanhol.

O edifício, pertencente à Universidade de Salamanca, foi onde Unamuno viveu com sua família durante seus anos como reitor (1900 a 1914).

Hoje a casa museu é um importante local para pesquisar sobre a vida e obras do escritor que doou em vida todos seus livros para a universidade.

Além disso, os ambientes da casa, mobiliários, objetos, quadros e fotografias foram conservados no local desde sua morte. Uma verdadeira viagem no tempo!

Catedrais de Salamanca 

Universidade de Salamanca
Fachada da Catedral Nova de Salamanca

Imponência. Se você me pedir para definir as Catedrais de Salamanca em uma palavra seria essa. Catedrais, no plural mesmo. Salamanca é uma das únicas cidades da Espanha em que a Catedral Velha e a Nova estão erguidas lado a lado como se fossem uma.

A Catedral Velha, de estilo românico, começou a ser construída em 1509.

Com o aumento significativo da população de Salamanca pela fama da Universidade, a Catedral Velha ficou pequena e, em 1513, a Nova começou a ser construída.

A presença fragmentada dos estilos gótico, renascentista e barroco aparecem na nova construção pelo fato de ter levado mais de 200 anos para ser construída. É o maior monumento da cidade.

O que mais me chamou atenção foi a escultura de um astronauta e de um dragão tomando sorvete na fachada do edifício. As contas não batem!! Esse fato gerou muitas especulações e teorias conspiracionais ao longo dos anos.  

Catedrais de Salamanca
Esculturas na fachada da Catedral Nova de Salamanca

A verdade é que em 1922 após passar por um restauro, o arquiteto Jerónimo Garcia de Quiñones nada mais que manteve uma tradição, na qual os restauradores costumam incluir algum elemento moderno a cada novo trabalho de restauração.

Horta de Calixto e Melibea

Jardim de 2.500 metros quadrados todo romântico. Foi cenário de um dos livros do autor Fernando Rojas “La Celestina

Lugar lindo e tranquilo, com uma bela vista da catedral e da cidade. Fiquei imaginando como deve ser na primavera, quando está todo florido.

Horta de Calixto e Melibela
Horta de Calixto e Melibela

La torre del Marqués de Villena

A torre medieval se encontra sobre os restos da antiga muralha da cidade, ao lado da Cova de Salamanca. 

Apesar do nome, ela não pertenceu ao Marquês de Villena, que, segundo lenda, foi o aluno que enganou o diabo e perdeu sua sombra.

Eu não encarei os muitos degraus para chegar ao topo, mas é possível subir na torre e contemplar uma vista diferenciada da cidade. 

Casa Lis

Casa Lis
Foto: museucasalis

Arquiteta que sou, não pude deixar de observar e admirar a singularidade da Casa Lis, edifício sede do Museu Art Nouveau y Art Déco de Salamanca desde 1995.

Ela foi erguida sobre a muralha que protegia a cidade e possui características industrial e modernista. A fachada sul, construída com ferro e vidro, é a que mais chama atenção, impossível passar despercebida.

O museu possui uma exposição permanente e abriga diversas exposições temporárias ao longo do ano. 

Destacam-se a coleção de bonecas de porcelana francesas do século 19 e a coleção de criselefantinas (esculturas características da Art Dèco feitas com metal e marfim).

Ponte Romano

Ponte Romano
Ponte Romana

Exclusiva para pedestres, esse monumento faz parte da história da cidade desde a ocupação romana, formou parte do Caminho da Prata durante muito tempo. Passaram por ela Anibal, o Lazarillo e as tropas francesas. Possui 26 arcos dos quais 15 são originais.

Na entrada, encontra-se a estátua pré-histórica de um touro, uma das esculturas mais conhecidas  da cidade.

Foi onde terminou nosso tour guiado.

Para finalizar nosso dia em Salamanca com chave de ouro e fugir do frio (que olha… no inverno é de rachar!), enquanto esperávamos o trem, paramos no The Molly’s Cross, um pub irlandês super estiloso e aconchegante com cerveja artesanal própria.

De volta a Plaza Mayor, nosso ponto de encontro, curtimos o show de luzes de natal e nos despedimos da Cidade Dourada. 


Intercâmbio de espanhol na Fundación Lengua – Valladolid, Espanha

Neste post você vai encontrar tudo que precisa saber sobre o intercâmbio de espanhol na Fundación de la Lengua Española em Valladolid:

  • como solicitar bolsa de estudos
  • opções de acomodação
  • curso de espanhol
  • custos para 2 semanas de intercâmbio
  • dicas e opiniões

Espero te inspirar e/ou tirar suas dúvidas para embarcar nesta aventura.

Vamos lá!

Tudo começou no início de 2019 quando resolvi aprender espanhol. 

Depois de alguns meses de aula, foi divulgado um intercâmbio facilitado pela escola Planeta Idiomas que, em parceria com a Fundación de la Lengua Española, oferece bolsas de estudo para seus alunos. 

Foram mais de 5 meses de pesquisas, planejamento -principalmente financeiro- e espera, quando, por fim, chegou o grande dia.  Em dezembro de 2019 embarquei para o intercâmbio de espanhol. Duas semanas maravilhosas e intensas na cidade de Valladolid, Espanha.

Bolsa de estudos

Todos os anos a Fundación de la Lengua Española oferece bolsas de estudos para estudantes de espanhol estrangeiros. A bolsa cobre duas semanas de curso do idioma (510 €). Passagens, acomodação, alimentação e matrícula ficam por conta do aluno.

Como solicitar a bolsa

No meu caso, o primeiro contato foi feito entre as duas escolas parceiras e, depois de confirmada a bolsa, realizei o pagamento da matrícula no site da Fundación Lengua para reservar minha vaga. 

A solicitação também pode ser feita diretamente na página de inscrição do site da Fundación Lengua e, basicamente, consiste em escrever um texto explicando porque você merece ganhar as duas semanas de curso. 

Nesse mesmo local, é possível selecionar/simular custos dos serviços de transfer, seguro viagem e acomodação ou contratar apenas o curso e organizar o resto por conta própria.

Acomodação

A Fundación Lengua oferece várias opções de acomodações: casa de família, apartamento, hotel e residência universitária. Os preços variam de 440 a 780 euros (2 semanas).

Eu optei pela residência universitária (490 €) por três motivos: 1.viabilidade financeira; 2. conhecer pessoas novas e 3.não precisar me preocupar com alimentação e limpeza (café, almoço e janta estavam inclusos no valor). 

A resi (como é chamada por lá) é um local com aproximadamente 60 estudantes espanhóis e, quase sempre, alguns intercambistas de outras nacionalidades. Tem uma área comum onde ficam: refeitório, sala de jogos, de TV, biblioteca e estar.  Tem ainda academia, um terraço e lavanderia, além dos quartos, claro.

Qual é a melhor opção de acomodação?

A melhor opção de acomodação varia de acordo com o perfil e prioridade de cada pessoa.

Para mim, a melhor forma de aprender um idioma e perder o medo de falar (muito comum quando fazemos um intercâmbio) é falando. Nesse sentido, a melhor opção é casa de família ou residência universitária, onde há contato direto com outras pessoas residentes do país. Além de ser ótimo para praticar, é uma imersão total no dia a dia e na cultura local. 

Independente da escolha, todas estão localizadas no centro da cidade, o que permite fazer tudo a pé. 

Sobre o curso

No primeiro dia de aula é feito um teste de proficiência e um tour pela cidade, que deixa os olhinhos brilhando de linda que é! Além das aulas (4hrs/dia), a escola oferece vários programas vespertinos (a maioria free) e duas viagens, uma para Salamanca e outra para Segóvia (45 € cada). 

Intercâmbio de espanhol Valladolid
Igreja de Santa María La Antigua

A maioria dos alunos eram Brasileiros, mas também tinham: um americano, uma turca, um italiano e uma tailandesa

O curso vale super a pena! Eu arrisco dizer que tive 100% de aproveitamento.

Participei de todas as atividades e viagens que a escola ofereceu, falei pelos cotovelos, estudei e fiz várias amizades.

Quando voltei, realizei um novo teste de proficiência. Consegui pular um nível (equivalente a um semestre) de espanhol. Não poderia ser melhor, missão cumprida! 

O que também influenciou – e aqui fica uma dica- foi o contato dia e noite com as pessoas da residência e falar, falar e falar, sem medo de errar. Sai um belo de um ‘portunhol’, mas a evolução é muito rápida e perceptível.

Terminei o intercâmbio de espanhol com vários aprendizados, algumas amizades e muitas saudades. 

As viagens que a escola oferece valem a pena??

Sim, apesar do custo, eu optei em ir com a escola e foi incrível em todos os sentidos! Uma visita guiada pelas duas cidades cheia de histórias, paradas estratégicas em restaurantes/bares, conversas e curiosidades (tudo em espanhol, sempre).

Intercâmbio de espanhol Valladolid
Plaza Mayor Salamanca

Por outro lado, muitas pessoas optam por fazer as viagens por conta porque é mais barato, também é super válido!

Um pouquinho de pesquisa já resolve a questão de não ter guia e, convenhamos, desbravar um lugar novo e desconhecido é sempre bom.

Custos do intercâmbio de espanhol

A primeira coisa que sempre vem em mente é: “quanto vai custar meu intercâmbio?”, principalmente quando temos que converter para outra moeda, como é o caso. 

Ter uma prévia de quanto vai sair a viagem, ao menos para mim, é muito importante. Por isso, sempre faço um orçamento inicial para me planejar e viajar sem medo de faltar dinheiro. 

Obviamente o custo de viagem é muito pessoal e varia de caso para caso, mas, para ajudar, segue uma tabela de custos que você já pode considerar no orçamento.

Custos fixos a considerar: 
euros
Passagem ida e voltavaria
Transporte de Madrid – Valladolid+-30
Seguro saúde – plano completo (2 semanas)40
Taxa de inscrição100
Residência universitária  (2 semanas)490
Visita guiada Segovia45
Visita guiada Salamanca45
Custos variáveis: 
euros
Café máquina0,50
Almoço/janta20
Tapas*10
Entrada festa5
Copo de bebida em festa5
Chocolate com churros2,5
Cafeteria (café ou chá + lanche) 5

*pequeno aperitivo servido com vinho ou cerveja (típico da culinária espanhola)

Agora é só começar a se planejar e partir para essa aventura!

Enquanto isso, segue indicação de um livro da literatura espanhola para praticar! Um romance de 1878 do escritor espanhol Benito Pérez Galdós: ~Marianela~


Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial